quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

A boa liderança versus a excelência organizacional


(crónica de José Miguel Vitória Rodrigues)

No artigo passado falámos um pouco sobre o backstage de um líder, ou seja, o que está por detrás da excelência de uma boa liderança.

Hoje refletimos sobre aquilo que pode conduzir à boa liderança.

Para que um treinador desportivo possa conseguir vencer o seu jogo, é necessário que possua uma estratégia eficaz, para conseguir alcançar a vitória. Um maestro para conseguir conduzir a orquestra a uma performance de excelência torna-se necessário, além dos ensaios, a existência de uma metodologia eficaz, para que a música ensaiada e preparada, de forma prévia, possa ser refletida numa performance de excelência.

O que é a performance? Seja ela desportiva ou musical, a performance é o resultado do treino, o resultado do ensaio, ou seja, o resultado da aplicação prática da estratégia, o resultado da metodologia, no entanto para que a sua excelência seja alcançada, torna-se imperativo a existência da excelência organizacional, sem ela é impossível alcançar a excelência (como em todas as áreas da nossa vida).

Importa aqui refletir, como alcançar a excelência organizacional? Com método, organização, equilíbrio e foco, é possível alcançar a excelência, pois, a mesma terá reflexo no resultado final: A VITÓRIA DA EQUIPA; ou seja, esse é o resultado de todo o processo associado à construção de uma estratégia de excelência.

O treinador só consegue motivar a equipa, se tiver uma estratégia para a mesma e esta passará primariamente pelo processo motivacional, o treinador ou o maestro podem ser altamente credenciados, mas se não criarem empatia com os seus jogadores, os seus músicos, se não tiverem dotados de objetivos estratégicos/ pedagógicos que possam conduzir as suas equipas ou as suas orquestras a resultados de excelência, jamais, as suas competências técnicas irão falar por si.

O que aqui refletimos na presente crónica, pode ser aplicado tanto ao universo profissional, como ao universo amador.

Uma organização de excelência pode ajudar à construção de projetos excelentes, pode ajudar à formação dos jovens intervenientes nos mesmos projetos e assim contribuir para a valorização da sua formação pessoal (de extrema utilidade nos dias vindouros).

José Miguel Vitória Rodrigues
Professor, maestro, músico e compositor
Licenciado em Professores do Ensino Básico de Educação Musical, pela Escola Superior de Educação de Leiria
Frequência da Pós – Graduação em direção de orquestra de sopros, no Instituto Jean Piaget, Almada
Frequenta atualmente a licenciatura em Música – Formação Musical e Classes de conjunto, na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco
Diretor artístico e mentor de PRIMEIRA AULA DE MÚSICA

Sem comentários:

Enviar um comentário